Uma dica útil.......................



Pessoal um aviso Formal, apartir de Hoje o email para Promoções e Eventos passa a  ser o EXCLUSIVO : 
beatleluiz@hotmail.com

Para demais assuntos utilize o tradicional de todos : luizlennon@ig.com.br

O Nosso DISQUE-BEATLES é o TIM 9858745-90

O Nosso Point é na Rua Antonio de Godoy (sai do largo do Paissandu) sempre das 12 as 16 horas (próximo a banca de Jornais).

Não realizamos mais PLANTÕES AOS SÁBADOS.

Dvds interessantes, confiram.....................




 
 https://www.facebook.com/BeatlesCavernClub/media_set?set=a.586019581475687.1073741970.100002029505655&type=1
 
 

Beatles 50 anos...................

People magazine celebrates Beatles' 50th with commemorative book



People magazine announced Jan. 30 the release of “Celebrating Beatlemania!,” a special collector’s book available starting Jan. 31 that looks back at the 50 years since the Beatles landed in New York City in 1964, appeared on “The Ed Sullivan Show” and officially jump-started the British Invasion.
The 128-page commemorative soft cover book, which features facts and photos that recreate the “yeah, yeah, yeah” spirit of the times, will sell for $11.99 in the U.S. and $15.99 in Canada.
What’s Inside "Celebrating Beatlemania!":
  • “Come Together:” Swept up in the beat music scene in Liverpool, five teenagers – John, Paul, George, Pete Best, and Stuart Sutcliffe – form a band.
  • Beatles Blitz Hamburg”: In the sin capital of Europe, the Beatles forge a new sound – and leave with a new look.
  • “P.S. We Love You”: Once Ringo joins the band and makes it the Fab Four, Beatlemania is born in Britain, and even the Queen Mum is swept up in the craziness.
  • “And I Love Her”: Cynthia Powell, Jane Asher, Pattie Boyd, and Maureen Cox – the Fab Four’s birds – stood by their Beatles but irked jealous fans.
  • “Ticket to Ride”: The boys ruled Europe, but worried about America. When it, too, fell in a joyous swoon, they knew they had reached the goal of their dreams – “the toppermost of the poppermost.”
  • “The Movies”: After the triumph of A Hard Day’s Night, the Beatles did not need Help! to secure a place in film history.
  • “British Invasion”: Britannia ruled – and reinvigorated – American pop as the Rolling Stones and The Who rode ashore in the Beatles wake.
  • “Hello, Goodbye”: In April 1970, the Beatles called it quits. They went out with a bang, not a whimper, but the Beatles final bow closed rock’s giddiest era.
--
Stick with Beatles Examiner for all the latest stories about the 50th and don't miss our special roundup: Beatles 101: Read all about it: Our fab stories on the Beatles' 50th anniversary.
We love to write about the Beatles and have been doing it since our time at a major metropolitan newspaper. Subscribe at this link and get addicted to our exclusive original stories and interviews and the best and most complete reporting about the Beatles anywhere in all our Beatles column pages at Beatles Examiner, Paul McCartney Examiner, George Harrison Examiner and Ringo Starr Examiner. You can subscribe through the button on this page and spread the word about us. And be sure to check out our Amazon.com That's What I Want” Beatles store. We are also the author of the ebook Meet a Monkee: Davy Jones.”
Copyright Steve Marinucci. Please do not reprint in full on other sites without permission. Connect with us on Facebook and Pinterest. And don't miss our weekly Beatles news podcast “Things We Said Today” available first on Fab4Radio.com on the weekends, then on iTunes and Podbean.com.

George Harrison no Brasil (1)



George Harrison no Brasil - 1979


Pouca gente sabe, ou se lembra, mas George Harrison já esteve no Brasil. Em janeiro de 1979 ele veio ao nosso país, não para se apresentar, infelizmente, mas para acompanhar o Grande Prêmio Brasil de Fórmula Um, uma de suas paixões. Na ocasião a revista Música conseguiu uma entrevista exclusica com o ex-Beatle, e ainda um autógrafo em nome da revista, que é um tesouro (não acredito que alguém possa deixar perder um autógrafo de um astro como Harrison). Além de exibir o autógrafo, a matéria traz fotos dele no autódromo, que não me lembro se era o de Jacarepaguá, no Rio ou o de Interlagos em São Paulo. Sobre a paixão de Harrison pela Fórmula Um, lembro que há alguns anos assisti a um programa no SBT em homenagem a Emerson Fittipaldi, com vários depoimentos de amigos do piloto, quando aparece a imagem de George cantando uma versão especial de Here Comes The Sun, com uma letra falando em Fittipaldi. Acho que se pode encontrar essas imagens no Youtube. Abaixo a matéria/entrevista:

George Harrisom é um ex-Beatle, e por isso não encontra paz em lugar algum do mundo. Mesmo já tendo passado 10 anos da dissolução do 'quarteto de Liverpool', todos cobram dele posições com relação a uma possível nova formação do grupo, à política praticada pelo conjunto, ao relacionamento entre eles, etc. E, durante 10 anos, em todos os cantos deste planeta, onde vai passear, descansar, gravar, tem que responder às mesmas perguntas. Naturalmente no Brasil não seria diferente.
Vindo para ver a corrida de Fórmula 1, devidamente acompanhado por Jackie Stewart - um dos melhores pilotos da categoria - e Emerson Fittipaldi - de quem tornou-se amigo graças ao gosto pelo esporte - George foi alvo de ataques sistemáticos por parte da imprensa e de fãs, que não o deixaram à vontade.
Por Música ele começou a ser contatado em São Paulo e terminou no Rio de Janeiro, onde participou de entrevista coletiva.
Música - Por que você nunca se interessou em visitar a América do Sul antes, especialmente o Brasil?
George - Bem, nós estamos muito ligados à Europa e aos Estados Unidos, por contratos, shows, gravações, enfim, é um mundo que está muito mais ligado a nós, músicos. E, apesar de todo mundo pensar que temos muito tempo de folga, nós somos muito atados a compromissos. Mas devo reconhecer que é uma falha de nossa parte, temos muito a aprender por aqui.
Música - É difícil aguentar a barra de ser ex-Beatle? Todo mundo dá mais valor a seu trabalho naquele tempo, esquecendo o atual?
George- Realmente, depois de passado tanto tempo a gente chega até a duvidar de que os Beatles tenham tido tanta influência na juventude. Quando nos juntamos e fizemos os Beatles, nada disso passava pela nossa cabeça, sabíamos que tínhamos um tipo de música que poderia vir a fazer sucesso, mas nunca imaginávamos tudo isso. Inclusive, nunca fomos um grande conjunto, éramos um conjunto razoável, assim como os Stones. Tudo isto a gente tem que explicar em qualquer lugar onde esteja. Mas, na Europa e Estados Unidos, por estarmos mais frequentemente, eles já esqueceram um pouco este lado e passaram a observar nosso trabalho individualmente.
Música - Como você está hoje, depois de tanto tempo na luta?
George - Bem, já estou completando 36 anos (25 de fevereiro), mas não tenho intenção de alguma de parar. É claro que a gente vai diminuindo o ritmo, mas parar não. Já faz parte do quotidiano, inclusive não estou mais atrás de dinheiro, mas de satisfação pessoal. O dinheiro deixou totalmente de ser importante, aprendi isso com a filosofia hindu. Eu o uso para viajar, comprar, divertir, nunca como um fim. Sei que há muitos músicos que mudaram sua linha apenas para se tornarem mais comerciais e ganhar mais dinheiro. Até os Beatles fizeram isso por algum tempo, mas quando você atinge alguns bens materiais necessários, pra que mais?

Música - Como anda o relacionamento entre você, Paul, Ringo e John?
George - A gente não se vê periodicamente por falta de tempo. Quando um está livre, o outro não, quando um está na Europa, outro está fora. Mas não existe qualquer tipo de rivalidade, as que existiam foram superadas há muito tempo, o resto é por conta da imprensa. John acalmou-se e está curtindo a família, talvez tenha-se cansado de ser muleta para a fraqueza alheia. Ringo é um bon-vivant, gravando quando quer e badalando muito, sempre foi o mais alegre de nós, o que dava mais importância à alegria e ao descompromisso, e Paul é o mais trabalhador, o que mais gosta de promoção em torno de seu nome. Claro que hoje é o que mais faz sucesso, o que mais vende disco, mais por uma necessidade pessoal que propriamente por dinheiro.
Música - Qual seu real interesse por filosofia hindu?
George - Ela me ajudou muito a me conhecer por dentro. Não dou mais valor a roupas, carros, viagens, garotas, badalações, tudo isso porque acredito que seja uma maneira de cobrir a solidão da qual todos têm medo. Quando você se encontra, descobre o enorme potencial que há dentro de você, todo o resto passa a ser futilidade. Mas isto também vem com o tempo. Quando era jovem, também queria ser badalado. Foi a India que me modificou completamente."

45 anos deste grande dia................



Em 1999 quando se completou 30 anos do Show do Terraço, eu realizei um sonho Organizei este evento na Galeria do Rock em um sabado, lotamos a rua inteira, com a cobertura pelo Jornal Hoje da Tv Globo e com Pagina Inteira no Jornal da Tarde e a banda que se Apresentou foi a ABBEY ROAD, Hoje chama-se Beatles Abbey Road.

Um abraço no Maury D´ambrosio e no Cesar Kiles.

Lembrando um pouco as atividades do Beatles Cavern Club em SP. 30.1.1999
45 years ago today. January 30th 1969

Um lindo Texto...................




Texto do Jornalista Cláudio Teran.
A "BEATLE NIGHT" DO GRAMMY 2014 Não resta dúvida que foi um dos Grammy mais "Beatle" dos últimos anos, quem sabe décadas. Paul & Ringo na primeira fila, parentes dos Beatles no tapete vermelho, citações à banda feitas a todo momento pelos apresentadores e outros agraciados. E os senhores McCartney & Starr tocando ao vivo no palco. Os mimos não deixaram de ser uma forma de o Grammy fazer mea culpa tardio por pecados cometidos no passado. Uma bela noite de 26/01/2014. PRÊMIOS RECEBIDOS POR PAUL McCARTNEY - Melhor Box ou Ed. Limitada Especial Wings Over America Deluxe Box Set - Melhor Álbum de Som Surround DVD "Live Kisses" - Melhor Filme de Música DVD "Live Kisses" - Melhor Compilação de Trilha Sonora para Mídia Visual O álbum do filme, "Sound City: Reel to Reel", que apresenta Paul e três ex-integrantes do Nirvana, Dave Grohl, Kris Novoselic e Pat Smear - Melhor Canção de Rock" "Cut Me Some Slack" (Paul e Nirvana) PRÊMIO RECEBIDO PELOS BEATLES Lifetime Achievement Awards 2014, homenagem Especial Grammy ao Legado Eterno dos Beatles . Um texto escrito por Cláudio Teran, Jornalista e pesquisador, com algumas informações de Thiago Trota Alexandre Rodrigues, um Beatlemaníaco.

musicas apresentadas no Grammy 2014




56th Annual GRAMMY Awards(Live,27.01.2014)


January 26, 2014 / Staples Center, Los Angeles, California, U.S.

1. Beyoncé ft. Jay-Z - Drunk In Love
2. Lorde - Royals
3. Katy Perry ft. Juicy J - Dark Horse
4. Robin Thicke ft. Chicago - Does Anybody Really Know What Time It Is?/Saturday in the Park/Blurred Lines
5. Taylor Swift - All Too Well
6. Pink ft. Nate Ruess - Try/Just Give Me a Reason
7. Ringo Starr - Photograph
8. Kendrick Lamar and Imagine Dragons - Radioactive/M.A.A.D City
9. Paul McCartney & Ringo Starr - Queenie Eye
10. Daft Punk ft. Nile Rodgers,Stevie Wonder and Pharrell Williams - Get Lucky/Le Freak
11. Metallica & Lang Lang - One
12. Macklemore & Ryan Lewis,Mary Lambert,Queen Latifah ft. Madonna - Same Love/Open Your Heart
13. Nine Inch Nails, Queens of the Stone Age, Dave Grohl and Lindsey Buckingham - Copy of A/ My God Is the Sun

Paul McCartney e Ringo Starr receberão um Grammy® Lifetime Achievement Award,




Paul McCartney e Ringo Starr receberão um Grammy® Lifetime Achievement Award, 50anos depois de terem invadido os Estados Unidos!

Fã Clube Beatles Forever Ilha Solteira





Em 2014 o mundo comemora 50 anos da Beatlemania e o Fã Clube Beatles Forever Ilha Solteira esteve reunido no Restaurante Via Sul Gabrielli, no dia 25/01, para o primeiro evento em homenagem a esse acontecimento tão importante para a cultura mundial. Na ocasião realizamos apresentação de alguns clips, apresentação de trechos do filme A HARD DAYS NIGHT e uma palhinha de alguns membros do Fã Clube cantando músicas dos Beatles. Ainda em comemoração aos 50 anos da beatlemania, que será o nosso tema neste ano, em abril será realizado o BEATLES WEEKEND ILHA SOLTEIRA 2014 com apresentação da Banda Beatles Alive, exposição do acervo dos Beatles e participação de duas feras conhecedoras dos Beatles no Brasil: Luiz Lennon de São Paulo e Emerson Martini de São José do Rio Preto. Em breve daremos mais informações.

Uma Surpresa Agradável.................




Olá Pessoal, o meu Aniversário é em 4 de Fevereiro, sou um aquariano sonhador como muitos e já ganhei o meu Primeiro Presente.
Foi me entregue pela Lilly Tork e tambem em nome de sua mama.

Muito Obrigado pelo Gesto de Carinho.

Convite Imperdível...................





Hoje DOMINGO, dia mundial da Preguiça, com um calor insurportável para se ficar em casa , eu te 
 
CONVIDO á DAR UM ROLÊ na Av. Paulista 1.499 - ao lado do Parque Trianon .

Eu estarei lá levando as minha novidades e Surpresas.

Se voce tiver tempo apareça pois lá Começa as 9 horas da manha.

Cavern Club Atuante..........como Sempre..................




O Beatles Cavern Club, que neste ano Completa se 37 anos quer lembrar á todos de que apartir de agora passa a atuar firmemente de uma Maneira plena.
Estamos Estruturados para realizar Festas, Aniversários, Palestras,Convenções,Exposições, Com o formato Acustico ou eletricos.
Podemos levar para o seu evento Grandes Bandas ou Artistas Solo.

Estaremos Apartir de Fevereiro Divulgando um Grande Evento á Nivel Mundial.

Colocamos á disposição meu e-mail : luizlennon@ig.com.br ou o nosso
Disque-Beatles 11 98587-45-90 Celular Tim.

Enfim voce vai se Surpreender com a nossa Atuação em 2014.

Luiz Antonio da Silva.
 

Morre em São Paulo Roy Joel Cicala, produtor de John Lennon

Jotabê Medeiros - O Estado de S.Paulo
 

Produziu discos de grandes nomes, como Elvis e  Aerosmith - Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão
Produziu discos de grandes nomes, como Elvis e Aerosmith
O engenheiro de som e produtor musical Roy Joel Cicala, de 73 anos, morreu na terça-feira, 21, às 23h50 no hospital AC Camargo, em São Paulo, de falência múltipla dos órgãos - decorrência de um câncer no fêmur. O enterro nesta quarta, às 17h, no Cemitério Redentor.

Cicala fundou e trabalhou por cerca de duas décadas no lendário Record Plant Studios em Nova York, entre 1968 e 1987. Gravou e produziu discos de alguns dos maiores nomes da música internacional, como Elvis Presley, Aerosmith, Queen, Sting, Frank Sinatra, Dire Straits, Miles Davis, Ray Charles, Prince, Santana, Lou Reed, entre outros.

Trabalhando no Brasil há cerca de 8 anos, ele produziu discos de bandas como Forgotten Boys, Ciro Pessoa e outros. Trouxe parte do seu equipamento para o País, instalando-o no Ibirapuera sob o nome de South America Plant.

Ele vivia em São Paulo desde 2006, quando veio ao País para se reencontrar com a filha Hanna, filha dele com uma brasileira. Já tinha estado no País outras vezes, uma delas para curar a dor de cotovelo depois que se separou de uma namorada, a atriz Kate Jackson (uma das primeiras panteras da série de TV). Amigo de Lennon e Yoko Ono, foi na casa dele que Lennon se refugiou quando se separou da mulher por um período, nos anos 1970.

A história de Roy Cicala foi contada em uma biografia inédita, de autoria do jornalista Cláudio Júlio Tognolli, que será lançada em abril pela Saraiva/Benvirá. Tem o título de The Magic Door. Segundo Tognolli, o título se refere a um costume criado por Jimi Hendrix. Na primeira vez que esteve no Record Plant Studios para gravar com Cicala, Hendrix entalhou o próprio nome a canivete na porta do estúdio. Cicala fez daquilo uma tradição: todo artista que vinha gravar era obrigado a escrever o nome a canivete ali. A porta virou uma preciosidade, e é a foto dela que ilustra a capa do livro - cuja renda foi destinada ao tratamento do produtor pelo autor.

The Magic Door trará revelações, diz Tognolli, como uma gravação de Cicala com Tom Jobim, o dia em que Wayne Shorter brigou com César Camargo Mariano.

Uma noite beatle na Avenida Paulista



Banda Night Before se apresenta na Av. Paulista



A Banda Night Before, é uma banda de São Paulo, com sua formação atual sendo de 2012 e é a seguinte: Gustavo como John Lennon, Tatá como Paul McCartney, Giulliam como George Harrison, Leo como Ringo, e nos teclados Maira Greco. Em 2012 participaram do Manifesto Rock Fest, onde foram finalistas e, em 2013 participaram do FICO, onde ganharam 1º lugar Banda Cover e Melhor Baterista."

Nesta noite a banda de se apresenta na Av. Paulista, gratuitamente. O público que ia passando pela calçada, ia parando para ver o show, e local ficou tomado pelo público, azar de quem perdeu o show  O setlist contou com músicas desde o primeiro disco da banda, até o último lançado, e foi o seguinte:

The Night Before

I Saw Her Standing There
Misery
Boys
Twist And Shout
She Loves You
I Wanna Be Your Man
I Want To Hold Your Hand
A Hard Day's Night
Can't Buy Me Love
Rock and Roll Music
Ticket To Ride
Yesterday
Day Tripper
She Said She Said
Dr. Robert
Don't Let Me Down
Hey Jude
Help

Coleções...................


Por José Carlos Almeida

Durante as viagens que fiz para ver a Up and Coming Tour (Paul McCartney) e a Summer Tour 2011 (Ringo Starr), uma coisa que me deixou impressionado (na verdade, maravilhado), nos intervalos entre um show e outro, foi descobrir que existem belíssimas coleções no Brasil. Algumas são gigantescas, outras nem tanto, mas todas comprovadamente FABULOSAS. Sei que existem várias outras que não conheço, mas vou comentar nesse artigo apenas as que vi até agora, as que pude tocar, apreciar, e em alguns casos até fotografar e filmar.

Para um sujeito apaixonado pelos Beatles como eu, visitar esses verdadeiros templos da Beatlemania é o equivalente a um muçulmano ir à Meca, ou um católico ir à Capela Sistina. Numa hora dessas é que me sinto um grão de areia nesse mar de colecionadores que é a Beatlemania nacional. Mas também é um alívio, pois passo a pensar que, enfim, não sou tão exagerado quanto alguns amigos e parentes costumam insinuar. Inevitavelmente, vez por outra, me pego calculando quanto tempo e dinheiro foi investido em todo o montante, mas principalmente, refletindo se aquelas pessoas, proprietárias de coleções tão dedicadas, numerosas e bem conservadas, tem realmente tempo de aproveitar, usufruir de cada item, ler e reler cada livro, ouvir e reouvir cada bootleg. Quase sempre chego à conclusão de que uma encarnação apenas é insuficiente para tanto. Mas ainda assim, nada diminui a admiração que sinto ao vislumbrar cada um desses verdadeiros patrimônios culturais.

Vou tentar comentar algumas dessas coleções particulares que tive o prazer de conhecer.



Ze Lennon (Porto Alegre-RS)
Pela primeira vez eu vi uma coleção de verdade, o que realmente me deixou boquiaberto. E já comecei por cima: o apartamento do produtor cultural Ze Lennon, que visitei no dia 06 de novembro de 2010 (véspera do show de Paul McCartney em Porto Alegre) se tornou pequeno para guardar tal volume de relíquias. No montante, tem de tudo: DVDs, VHS, LDs, CDs, livros, revistas, pôsteres, bonequinhos, lembrancinhas, miniaturas etc. Tudo em quantidade exagerada, a maioria comprada aos pares.

Mas é a coleção de discos de vinil, os populares LPs, que o bicho pega e faz qualquer um perder o fôlego. Em questão de meia hora, meus olhos e dedos passaram por capas incríveis, tracklists inacreditáveis, caixas impensáveis. Ali naquela coleção preciosa tem desde bootlegs criados com os mais avançados critérios de encadernamento e encaixotamento, até alguns toscos com capas e encartes praticamente xerocados, em idiomas que vão do portunhol ao russo. Trata-se do maior acervo em LPs bootlegs que já vi até hoje. Ze Lennon garante: dá sempre um jeitinho de ouvi-los todos, enquanto trabalha. Eu duvido, desconfio que meu velho amigo não tempo sequer de olhar todas as capas.


Lizzie Bravo (Rio de Janeiro-RJ)

Faço aqui uma pausa para falar de uma coleção que vi em 2006, quando pude visitar aquela brasileira que mais vezes e mais perto chegou dos Beatles, tendo deixado sua voz gravada em uma faixa. Por ter sido uma visita rápida, por causa dos acontecimentos daquele dia (show do Iron Maiden), não pude ver toda a sua coleção, que imagino ter muitas revistas, discos, autógrafos etc. Mas me debrucei sobre uma coleção ainda mais preciosa e original: as dezenas de álbuns de fotos feitas por Lizzie durante os anos em que passou perseguindo os Beatles aqui e ali, clicando sempre que podia.

Muitas fotos que vi naquele dia permanecem inéditas até hoje – e só deverão ser conhecidas com o lançamento de um livro que a Lizzie está finalizando, contando sua história e mostrando as fotos. A coleção de fotos da Lizzie Bravo é inigualável entre os fãs e só pode ser comparada às de fotógrafos como Dezo Hoffman, Robert Freeman e outros que prestaram serviços aos Beatles.


Marcelo Guedes (Rio de Janeiro-RJ)
Durante a Up and Coming Tour em São Paulo, não visitei nenhuma coleção importante, mas no Rio tive oportunidade de conhecer a coleção do discreto Marcelo Guedes, o Guedestarr, que apesar de não ser alardeada aos quatro cantos, é capaz de deixar qualquer beatlemaníaco babando. Talvez nem tanto pela quantidade, mas pelo bom gosto de tudo que possui.

Mas foi no desfile de bootlegs em vinil que o rapaz mostrou que é cabra macho. Capas incríveis pude ver (infelizmente não tivemos tempo de ouvir) e tracklists pude conferir, numa coleção que deixou até mesmo Ze Lennon, o grande colecionador de bootlegs, dono da maior coleção que já vi, admirado com alguns itens. Eu confesso que também fiquei impressionado.


Edu Henning (Vitória-ES)
O músico, empresário e produtor Edu Henning é o cara que trouxe dois tijolos importantes da história da Beatlemania para o solo capixaba: Tony Sheridan e Pete Best, ambos para se apresentar com sua banda Clube Big Beatles. Na ocasião da vinda de Pete Best, em janeiro de 2011, fui gentilmente recebido por Edu em sua “casa”. Entre aspas porque, pra se ter idéia, um andar inteiro daquele verdadeiro castelo encravado em uma montanha, é dedicado exclusivamente à sua imensa coleção. De longe, é o maior volume dedicado aos Beatles que já vi, tudo reunido em um vão imenso lotado de LPs, CDs, DVDs, Livros, Revistas, bonecos, miniaturas, quadros, posters originais, megaposters, camisetas e tudo... absolutamente tudo que você já ouviu falar que foi lançado.

Mas o foco mesmo de Edu Henning, seu xodó, são os itens autografados. Há um álbum Beatles 65 emoldurado, com os autógrafos dos 4, além de uma foto igualmente autografada por John, Paul, George e Ringo. A partir daí, penetra-se em um universo de personalidades ligadas aos Beatles que vão desde parentes e músicos que tocaram com eles, até aquelas beatle-celebridades de terceira divisão (proprietário desse ou daquele pub histórico, ex-motorista dos Beatles etc). No ranking que ouso fazer baseado em minhas memórias, essa coleção fica em primeiro lugar, levando em conta os critérios de quantidade de autógrafos e de volume total de coisas.


Ricardo Martinelli (Vitória-ES)
Outro sujeito discreto na beatlemania nacional é o baterista da banda Vix Beatles, de Vitória/ES. Em uma tarde pra lá de agradável que passei no apartamento em que mora, pude curtir um pouco da imensa coleção do Ricardo, recheada de itens impressionantes – e caros. Me lembro especialmente de um livro gigante lançado pelo George Martin, que ali naquela estante, reinava absoluto, deixando até a Antologia meio de lado. Não é uma coleção com enfoque em discos de vinil e em bootlegs (embora tenha muitos), e nesse sentido pode-se dizer que é até modesta.

Mas o filé mesmo, aquilo que deixa qualquer um sonhando acordado, é a coleção de instrumentos dos Beatles que o homem possui. Desde uma bateria Ludwig numerada, até todas as guitarras mais cobiçadas e até o Hofner... tudo é original e em perfeitíssimo estado de conservação, guardadas como peças de museu! Generosamente, Ricardo me deixou não só segurar cada instrumento, como até tirar fotos com cada um deles e, em alguns casos, dar umas palhetadas. Aquela coleção de instrumentos é de tirar o fôlego de qualquer um! Não posso deixar de citar a pele de caixa que o Ringo autografou e enviou pessoalmente para o Ricardo, que agora conta com a companhia de dois novos objetos especiais: a baqueta e a toalha que Ringo Starr arremessou à plateia – e o gigante Ricardo Martinelli conseguiu pegar!  Isso mesmo, além de tudo, o cara é sortudo pra cacete!


Talma Lennon (Recife-PE)
Ao pisar na capital pernambucana, além de reencontrar amigos de primeira qualidade, pude conhecer coleções lendárias. Essa aqui é muito especial: Talma Iv Xavier, a Talma Lennon, sempre foi conhecida por colecionar, a partir de 1965, tudo que encontrou pela frente relacionado aos Beatles, desde discos e livros até revistas e recortes de jornal. Todo esse acervo foi preservado de maneira sofisticada e organizada e se transformou em um verdadeiro museu. O resultado é que uma das salas do vasto apartamento de Talma é um verdadeiro templo, que mistura objetos, livros, revisas, recortes, discos de vinil, bonequinhos, souvenirs, DVDs, CDs, posters, bandeiras, painéis e tudo que eu consigo e não consigo lembrar. Folhear os álbuns de recortes de Talma Lennon é navegar por um universo de fotos inéditas mesmo hoje em dia, em tempos de Internet turbinada. Aliás, chama a atenção uma coleção de volumosos livros pretos, que na verdade são encadernações de milhares de páginas A4 impressas por Talma, durante essa mais de uma década de internetismos, numa mistura de e-mails (principalmente da lista de discussões Beatles Brazil) e sites inteiros, muitos dos quais nem mesmo estão mais disponíveis. Resumindo: visitar a coleção de Talma Xavier é como navegar por uma Internet particular, riquíssima e recheada de material inédito.


Cláudia Tapety (Recife-PE)

Essa ficou por último por ser a mega-coleção que conheci mais recentemente. Mas eu também deixaria pra citar por último por ser a mais impressionante de todas! Sabe aquela fã que até mesmo os amigos mega-colecionadores acham exagerada? Ela é Cláudia Tapety. Entrar no quarto dessa eterna adolescente tem o mesmo impacto visual de uma catedral da cidade baiana de Bom Jesus da Lapa, ou uma galeria de arte da Olinda histórica. Seus olhos não conseguem se fixar para um ponto específico, por ter que olhar para todos os lugares. Há uma riqueza de detalhes, enfeites, decorações, coleções completas, um mosaico interminável que junta tudo que já citei das coleções anteriores e muito mais. Por detrás de tudo que fica à vista, gavetões enormes guardam tesouros inestimáveis, em forma de revistas da época, coleções completas de informativos como a Beatles Book, InTerValo, entre outras dos mais diversos idiomas. No enorme quarto, em meio a toda a parafernália Beatle, duas camas passam praticamente despercebidas, ao passo que se destaca um bonecão gigante de Paul McCartney, exatamente aquele “Boneco de Olinda” que ela levou para o Rio de Janeiro.

E quem pensa que se resume ao quarto se engana. Pode-se mesmo dizer que o quarto é uma parte da coleção de Cláudia Tapety, um verdadeiro monstro que se estende pela sala seguinte, donde ela interneta dias e noites pesquisando sobre seu assunto favorito (Paul McCartney), seguindo por um corredor que leva até a “Sala Psicodélica”, onde coleções numerosas de objetos psicodélicos (enfeites indianos, miniaturas de Kombis, Latas coloridas, quadros dos Beatles etc) dão o tom na sala de TV.  Não posso deixar de citar o maior de todos os itens da coleção de Cláudia Tapety, que é o famoso... Muro da Cláudia Tapety, inaugurado com festa e localizado no terreno dos fundos da propriedade, enfeitado com pinturas psicodélicas (inclusive um submarino amarelo gigante), calçada com faixa de pedestres, ponto de ônibus, placas, enfim... uma pequena Abbey Road. Eu falei que a coisa era exagerada.


E assim termina meu rápido e resumido relato sobre cada uma das mega-coleções que conheci pessoalmente, nesses últimos dois anos. Sei que existem várias outras espalhadas pelo Brasil, algumas das quais eu jamais conhecerei – e se um dia acontecer, terei prazer de relatar. Uma certeza eu tenho: o colecionador brasileiro, quando se dedica a uma paixão, SE DEDICA MESMO! Faz sacrifícios financeiros, conserva tudo novinho, tem ciúme, considera um tesouro. Volto no tempo e me lembro duma época em que conseguir uma fita cassete com gravações raras era um momento célebre. Naqueles tempos (anos 80), eu nem imaginava que existiam coleções assim. Hoje não só sei que existem, como conheci pessoalmente. Só não consigo imaginar como é ser proprietário de algo assim. Isso eu nunca terei tempo nem dinheiro pra saber. Parabéns a todos os felizes colecionadores de Beatles no Brasil!



Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Internet Designer | Blogge by iPosts - Premium Blogger Themes | Facebook Themes